IBGE: Conta de luz e gás de botijão puxam inflação de outubro

Fonte: Valor econômico

Por Bruno Villas Bôas | Valor

RIO  -  A energia elétrica e o gás de botijão mais caros pressionaram o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que passou de alta de 0,16% em setembro para 0,42% em outubro. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Outubro foi o primeiro mês em que vigorou o segundo patamar da bandeira tarifária vermelha, com custo então de R$ 3,50 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. Em setembro, vigorava a bandeira tarifária amarela, com acréscimo de R$ 2,00 a cada 100 kWh consumidos.

Com a troca de bandeira, a energia elétrica residencial apresentou alta de 3,28% no IPCA de outubro. Sozinho, o item teve impacto de 0,11 ponto percentual a inflação oficial do mês. Foi a maior contribuição individual para o índice.

Além dele, o gás de botijão residencial registrou variação de 4,49% no mês, reflexo do reajuste médio, nas refinarias, de 12,90%, em vigor a partir de 11 de outubro. O gás de cozinha teve impacto de 0,06 ponto percentual no índice, segunda maior contribuição individual.

Os dois resultados pressionaram o grupo de habitação, dos quais são componentes. O grupo passou de queda de 0,12% em setembro para alta de 1,33% em outubro. O grupo foi responsável, assim, por 0,21 ponto percentual do índice, a metade dos 0,42% do mês.

Link: http://www.valor.com.br/brasil/5189307/ibge-conta-de-luz-e-gas-de-botijao-puxam-inflacao-de-outubro?utm_source=WhatsApp&utm_medium=Social&utm_campaign=Compartilhar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.