Comerciante é preso por encher botijões de cozinha de forma irregular e vendê-los em Goiânia

Fonte: G1 Noticias

 

Segundo Polícia Civil, ele retirava gás de um recipiente usado e colocava em outros de 'forma amadora'. Delegado afirma que processo poderia provocar explosões.

 

 

O comerciante Flúvio Rangel Lopes de Castro, de 45 anos, foi preso suspeito de encher botijões de gás de cozinha de maneira irregular e comercializá-los no Setor Cidade Jardim, em Goiânia. Segundo as investigações, ele mantinha um depósito nos fundos de casa e confessou à polícia que retirava o gás que sobrava de recipientes usados e colocava em outros até encher. Segundo o delegado Rodrigo do Carmo Godinho, todo processo era feito de maneira amadora, o que poderia causar uma grande explosão.

Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO), o comerciante deve passar por audiência de custódia na tarde desta terça-feira (12), onde será decidido se ele permanece detido ou se irá responder ao processo em liberdade.

Flúvio foi detido na segunda-feira (11). A polícia chegou até ele após denúncias. Ao ser preso, disse que teve uma distribuidora de gás por oito anos, mas que devido à crise econômica, teve que fechar o comércio e, há nove meses, armazenava e revendia os produtos em sua própria casa.

"Ele disse que só no último final de semana vendeu 25 botijões e que a renda mensal dele era de cerca de R$ 4 mil. Os clientes não sabiam que ele mesmo enchia os botijões, então às vezes podiam até ser lesados, comprando um produto que tinha uma quantidade menor do que o estabelecido", disse o delegado.

Ainda de acordo com as investigações, o local não tinha qualquer alvará de funcionamento da prefeitura ou do Corpo de Bombeiros.

Ele vai responder por crime contra a ordem tributária e distribuição e comercialização de derivados do petróleo.

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.