Petrobras reduz em 4,5%, em média, preços do botijão até 13 kg

 

RIO  –  (Atualizada às 19h25) A Petrobras reduziu em 4,5%, em média, os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, vendido em botijões de até 13 quilos (P-13). A estatal informou que o reajuste entra em vigor a partir desta quarta-feira.

Este é o primeiro reajuste mensal praticado pela companhia desde o lançamento da nova política de preços para o GLP, que passou a atrelar os preços do combustível à cotação do gás no mercado europeu. Na ocasião da divulgação das novas regras, em junho, a Petrobras aumentou em 6,7% os preços.

A companhia estima que, se o reajuste anunciado hoje for integralmente repassado ao consumidor, o preço do botijão pode ser reduzido, em média, em 1,5% ou cerca de R$ 0,88 por unidade, se mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

“Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, frisou a empresa, em comunicado ao mercado.

Ontem, a Petrobras já havia informado às distribuidoras uma redução de entre 4,5% e 5,2% para o GLP vendido para indústria e comércio, em embalagens superiores ao botijão P-13 ou a granel.

A redução nos preços do GLP para uso residencial ampliou a defasagem entre o valor do derivado e o mercado externo. Segundo estimativa do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), a Petrobras ainda está comercializando o derivado com preços 18% abaixo da paridade internacional.

A entidade vê como positiva a flutuação de preços no mercado brasileiro, mas afirma que os valores abaixo da paridade internacional inibem “investimentos privados em infraestrutura no setor de abastecimento”.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.