Agência Nacional do Petróleo fiscaliza revendedoras de gás em Maringá

Assita a reportagem do G1

 

Sete revendas de GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) foram interditadas em Maringá pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis) durante uma força-tarefa realizada na quinta-feira (1º). No total, os agentes percorreram 35 pontos na cidade. O trabalho começou de manhã e terminou no final da tarde.

 

Em seis locais, as interdições aconteceram devido à falta de segurança nas instalações. A sétima revenda foi fechada porque armazenava e vendia botijões sem autorização. “Conferimos a qualidade e peso dos botijões, documentação das empresas, preços praticados e o cumprimento das normas de seguranças para o armazenamento deste tipo de produto”, explicou Raimundo Nonato Rocha, agente de fiscalização e coordenador de Operações de GLP da ANP, ao listar alguns dos itens verificados pelos agentes.

 

A força-tarefa resultou ainda na apreensão de quatro cargas de botijões, que foram flagradas sendo transportadas irregularmente pelas ruas da cidade. “Para fazer esse tipo de transporte, o veículo precisa de identificação e equipamentos de segurança, como extintor. Também há a necessidade de nota fiscal de origem do produto”, diz Rocha.

 

Segundo o agente da ANP, a força-tarefa ocorreu a pedido do MP-PR (Ministério Público do Paraná) que, segundo ele, tem recebido denúncias de irregularidades de consumidores e empresários do ramo. Para retomar a atividade, as revendas interditadas terão que fazer adequações nas instalações e, em seguida, solicitar uma nova vistoria. A ANP teve apoio da prefeitura, por meio da Guarda Municipal e agentes da Setrans (Secretaria Municipal de Trânsito e Segurança), e da Defesa Civil.

 

Rosangela Gris, do Metro Jornal Maringá

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.